mesafabiorodrigo

Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge

by • 14 de agosto de 2013 • ArquitetosComments (0)1146

A eterna busca pelo detalhe

fabio e rodrigo Juntos há 16 anos num bem-sucedido escritório de arquitetura na Barra, a Artis Design+, os jovens arquitetos Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge formam uma dupla pop: além dos projetos de arquitetura, já flertaram com a música e com a moda. Rodrigo durante anos ainda acumulou a profissão de baterista. Toca desde os 12 anos e fez parte de uma banda, a Funk U, durante 10 anos. “No início, tocava em bares sob a vigilância do meu pai, que é médico, mas quando jovem também tocava bateria. Acompanhei a Sandra de Sá, o Zé Ricardo entre outros. Só não fiquei famoso”, se diverte Rodrigo, que no começo ficava preocupado com o que os clientes pudessem pensar. Mas logo viu que o interesse era maior quando sabiam que ele era multimídia.

“Não impomos um estilo, mas quando o projeto fica pronto e eles veem que seus anseios também podem ter outra linguagem, ficam animados e topam sempre.”

[tr-slider id=”153″]

“Tive fases de fazer shows fora do Rio e voltar de madrugada para atender os clientes pela manhã. Mas esse lado musical despertou minha criatividade em todos os campos”, afirma ele. Os tempos de banda ficaram para trás, pois os projetos ocupam todo o seu tempo, mas vez por outra ele volta aos velhos tempos. Os sócios também incursionaram pela moda, criando coleções de roupas para a turma que curte lutas marciais. “Eram roupas conceituais que iam de blazers a jeans, além de camisetas e camisas polo”, conta Fábio, que estagiou no escritório Humberto Kzure – Cerqueira, onde trabalhou com urbanismo, participando do Favela Bairro e da estruturação urbana de Campo Grande entre outros projetos. Mas antes mesmo de receber o diploma ele já tinha aberto o escritório com Rodrigo. Hoje, com a reforma de 15 apartamentos em progresso, uma casa em Angra, uma rede de temakeria em Niterói e o desenvolvimento do Washington conceito de um hotel em Itaguaí, o Blue Tree, a dupla prefere cuidar só da arquitetura e de interiores. “Temos um estilo sóbrio, masculino, minimalista, de tons escuros. Assim do tipo Batman, o cavaleiro das trevas”, brinca Fábio, que se identifica com os modernistas paulistas como o arquiteto Vilanova Artigas. “Mais de 80% dos clientes que nos procuram querem projetos clean. Não impomos um estilo, mas quando o projeto fica pronto e eles veem que seus anseios também podem ter outra linguagem, ficam animados e topam sempre. Raciocinamos de forma coesa no escritório, onde trabalham sete pessoas. Acho que é a maturidade”, diz Rodrigo.
Os donos desse apartamento no Recreio, com os filhos já criados, queriam realizar sonhos antigos e decorar a casa com a cara deles. Os espaços foram redistribuídos e um dos pedidos principais era de que a cozinha fosse bem ampla e a área social confortável o bastante para que recebessem os amigos e a família. Os tons de bege e marrom predominam na decoração e a parede de pedra de fogo da sala de jantar era um desejo antigo. “Eles conseguem circular pela área íntima sem precisar acessar a área social”, explicam. A mistura de materiais, como o piso de madeira nos quartos e mármore travertino no living e na sala de jantar convivem com os tecidos e papéis de parede que pontuam o décor. O living tem dois ambientes que ficam separados do home theater por uma divisória de madeira e tem um grande sofá em L acompanhado das elegantes poltronas diz, de Sergio Rodrigues. Presenças constantes nas mostras de decoração, como a Casa Cor Rio e também na Ilha de Caras, Fábio e Rodrigo estão sempre em busca de inspiração. Para sair do circuito Elizabeth Arden, já visitaram Singapura, Dubai, Abu Dhabi e em breve estarão na Rússia, Berlim e Nova Iorque mais uma vez. Mas o pit stop desse ano para conferir as novidades, não poderia ser outro: acabam de chegar do Salão do Móvel de Milão – com uma passagem por Londres – e já estão com um milhão de ideias na cabeça.

Pin It

Publicações Relacionadas

Deixe seu comentário